Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Como irei entender, se não há quem me explique?

Em plena luta dos professores por melhores salários, eu presenciei algo que fez-me pensar o quanto merecem.

Causos de busão, num 136 da Transol:

Um adolescente (devia ter seus 13 anos) estava com uma carteira surrada, verde musgo, com o símbolo do rosto do Chê (Guevara) na frente, no seu pulso uma pulseira com as cores da "bandeira hippie". Fiquei observando-o.
Quando de repente um jovem (que aparentava ter seus 25 anos) chegou perto dele e o diálogo iniciou:

Jovem: Você sabe quem é esse na sua carteira?

Adolescente: É o Chê, né?

Jovem: Isso, exatamente. E ele representa algo pra você?

Adolescente: Sim, sim. Claro.

Jovem: O que exatamente? Você sabe quem ele foi, certo?

Adolescente: Ah, não sei te explicar. Contar a história dele, ta ligado. Mas, sei que ele é do reggae.

Jovem: Não jogador. Tu estás confundindo os personagens. Talvez tu estejas pensando no Bob Marley, não?

Adolescente: A, pode ser. Então, mas e o Chê?

Jovem: Então, Chê foi um jovem revolucionário, com um ideal político de esquerda, que lutou pela causa dos menos favorecidos e tentou levar esse "sonho revolucionário" a toda a América Latina... (etc)

Adolescente (ouvindo-o com atenção): Ah, entendi. Cara, que massa! Na real que curti o Chê. Po, vou dar um perdido lá com meu prof na escola, perguntar se ele me explica melhor e tal.

Pensei!
Por um mundo com mais jovens como aquele, nos busões da cidade.
E fiquei pensando, como os jovens precisam de quem os ensine.
Alguns estão como o eunuco etíope (de Atos capítulo 8) quando falou a Felipe sobre as Escrituras: "Como posso entender se alguém não me explicar?"
E ainda há quem menospreze a profissão dos professores, quando eles pedem por melhores salários ou condições de trabalho...
Professor atura coisa viu! Atura aluno mal educado, pais incoerentes, escola sem estrutura, salários ruins, correções de provas, trabalhos, planejamento de aula, leitura, atualização da sua conjuntura, interação (como lidar) com adolescentes e etc...
Professor não é só aquele cara que vai cumprir horários e passa meia dúzia de páginas do livro didático e vai embora. (Aliás, preferimos nem usar os livros didáticos, que são permeados de manipulação informativa e seletiva). Mas, são educadores, contribuintes na formação de opiniões, de cidadãos, de pensadores, de conscientes... Ah, o que seria de nós se não houvesse quem nos ensine, quem nos explique.
Seja na escola, em casa ou na vida.

Compartilhe nas Redes Sociais